Now reading
Entrevista: Eduardo Perazzoli

Entrevista: Eduardo Perazzoli

 

Eduardo Perazzoli é uma referência na área da fotografia com indicações no anuário Caras Noivas e grandes anúncios publicitários. Conta com trabalhos internacionais no seu portfólio e belíssimas coberturas e ensaios realizados em Aruba e Paris. Em seus 08 anos de experiência, dedica sua vida à fotografia com um extremo bom gosto.

 

1 – Como começou a fotografar? 

EP: Antes da fotografia de casamento eu fundei uma agência de design onde comecei a fotografar produtos, ambientes, artistas e profissionais para construção de peças publicitárias. Em pouco tempo um amigo me convidou para registrar seu casamento, hoje percebo como foi bom aceitar o convite, dois anos depois eu já estava me dedicando exclusivamente a fotografia de casamentos, e logo com um ano de carreira fomos indiciados pelo Anuário Noivas da editora CARAS.

2 – Tem algum fotógrafo que te inspira? 

EP: Apesar de acompanhar muitos fotógrafos mexicanos e espanhóis, sou fã incondicional do grande fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, sua história e sua ousadia inspiram muito meu trabalho e com certeza influenciam o meu olhar.

3 – Como você caracteriza seu estilo fotográfico?

EP: Camaleão?! rs. Acho que um dos nossos pontos fortes é, mantendo um padrão visual e estético, identificar claramente o estilo, os desejos, os sonhos, os medos e as expectativas de cada casal, e entregar um trabalho verdadeiro, belo e fiel à identidade de cada família.

4 – Tem alguma foto que é especial para você? Por quê? 

EP: Existem sim fotos que se tornam especiais em determinados momentos, e tenho algumas que com certeza possuem um lugar especial no meu coração. O momento decisivo, a dificuldade, as circunstâncias, são muitos fatores que diferenciam uma fotografia.

No caso dessa fotografia, assim que cheguei ao Giardino, onde aconteceu o casamento, a foto já me pareceu pronta em minha cabeça, mas eu não tinha uma escada no momento para reproduzir a ideia… Para minha surpresa, assim que a cerimônia acabou, um responsável pela decoração apareceu e me cedeu gentilmente uma escada na altura exata que eu precisava para registrar aquilo que estava martelando na minha cabeça desde o início da cerimônia. A satisfação em conseguir um clique como esse é incrível!

5 – O que você tem mais prazer em fotografar? Por quê?

EP: Sem dúvida alguma, casamentos! Documentar o início de uma nova família é ao mesmo tempo desafiador e motivador. O frio na barriga a cada sábado, o peso da responsabilidade, as horas e horas em frente ao computador cuidando com muito carinho de cada fotografia são recompensados quando um cliente recebe um álbum e se emociona em rever cada momento e cada sensação vivida, é impagável.

6 – Qual a maior dificuldade que já teve durante uma sessão de fotos?

EP: Dirigir pessoas em sessões fotográficas é uma arte, me dediquei exaustivamente por anos em melhorar minha direção e hoje considero um dos nossos pontos fortes. Mas no início de carreira, há nove anos, fotografamos um casal que se recusava a fazer tudo o que a gente pedia, sem nenhuma experiência eu pedia coisas como “Isso, agora um sorriso!”, e a resposta do noivo era “não, não gosto de sorrir” (rs), hoje é engraçado lembrar, mas nunca em um ensaio os minutos foram tão longos… Com certeza hoje, a mesma experiência seria muito diferente!

7 – Qual o diferencial do seu trabalho?

EP: Sem dúvidas a sensibilidade. Essa dedicação extrema e entrega total a cada projeto reflete no álbum de casamento. Todas as pessoas que conhecem a nossa fotografia são unânimes em dizer que encontram as verdades de cada casal e se emocionam mesmo sem conhecer os fotografados.

8 – Um sonho profissional a ser realizado.

EP: Graças a Deus já vivemos (eu e minha esposa, a fotógrafa Priscila Perazzoli) muitos sonhos juntos… Mas ainda gostaria de fotografar, sem um contrato comercial, um casamento exótico em algum país da Ásia ou África.

9 – Já teve algum pedido inusitado?

EP: Não lembro de nada muito comprometedor! As vezes acontecem alguns pedidos engraçados na verdade, como uma foto com o noivo deitado em cima da cauda do vestido! rsrsrs.

10 – O que deve ser observado na hora de contratar o fotógrafo?

EP: Consistência! Sem dúvidas é a palavra chave na hora de se decidir pelo fotógrafo que vai registrar seu casamento. Veja como ele se comporta em eventos diferentes, e o mais importante, se o trabalho é consiste do início ao fim em um casamento, das fotos criativas às fotos protocolares. Um bom fotógrafo cria de onde não existe, abandona o velho e protege o tradicional (parafraseando Mario Sergio Cortella).

 

Entrevista: Andressa Zaguini e Robson Luiz

Fotografia: Acervo pessoal Eduardo Perazzoli

 

 

 

 

 

 

2 Comentários

  1. Léia Sotile 10 de julho de 2017

    Entrevista show!!! Sou fã desse casal e tive a oportunidade de conhecê-los mais de pertinho, e posso dizer com toda a clareza que a humildade deles exala por onde passam… Um beijão pra vcs e que Deus continue abençoando cada dia mais vcs ❤️

    1. Eduardo 23 de agosto de 2017

      Obrigado Léia! Somos fãs de vcs!!! Absss

O que você achou?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *